Piscina Elevadas: Como montar piscinas com pouco espaço em casa

Construir uma piscina é algo que além de exigir um investimento alto, tanto para a construção quanto para a manutenção, demanda um longo tempo de planejamento detalhado sobre o melhor posicionamento, os materiais a serem utilizados, tamanho, etc. As piscinas ainda são consideradas exclusividade de pessoas abastadas, chegando a ter o status de artigo de luxo.

 

Mas essa realidade está mudando aos poucos, e uma opção criativa veio para dar a solução final para quem anseia tanto em ter uma piscina em casa. São as chamadas piscinas elevadas, ou acima do solo, que chegaram como uma saída para aqueles que eram impedidos de escavar o solo seja porque a construção iria destruir um revestimento nobre ou o imóvel se localiza em um condomínio fechado e há a proibição de reformas drásticas. E também é uma novidade para os apaixonados por inovações no setor de arquitetura e decoração.

Os modelos elevados dão um ar de modernidade e podem ser construídos em terraços, lajes, coberturas ou em quintais sem dar muito trabalho na hora de instalar. Isso porque normalmente são edificadas sob a construção que já existe, economizando tempo já que será necessário somente adequar a piscina ao ambiente. Sua estrutura base pode ser em alvenaria ou em concreto armado, recoberta com vinil, pastilhas e ladrilhos ou pode-se optar por uma já pronta feita de fibra.

 

Se o espaço reservado para a piscina é limitado, uma boa opção é uma em formato redondo. Esses modelos se encaixam bem em áreas de lazer e em um tamanho reduzido podem fazer as vezes de um ofurô. Nesses casos onde o espaço é pequeno é comum a utilização de um deck de madeira para posicionar a piscina, independente de seu formato.

 

Terrenos mais estreitos e alongados também podem receber uma piscina elevada, basta que o projeto respeite o formato do ambiente e otimize o espaço disponível. Mas quando o único local que resta para a instalação da piscina é uma varanda ou uma laje, é necessário verificar se a estrutura do edifício aguentará o peso da piscina depois de instalada, sem contar que deve-se ter uma atenção maior com a impermeabilização. É importante salientar que apesar de parecer um projeto simples de ser realizado, não dispensa a avaliação e acompanhamento de um profissional da área.

A manutenção é a mesma aplicada às piscinas escavadas no solo, a necessidade de um filtro para manter a água limpa e o uso de produtos químicos. É importante observar se o local onde ela será instalada têm árvores cujas folhas podem voar e acabar sujando a piscina, dando mais trabalho na manutenção.


5 dicas para fazer um intercâmbio inesquecível

Você já está com o destino escolhido, malas prontas e cheio de dúvidas e incertezas, mas com a felicidade de  passar um tempo fora do Brasil aprendendo coisas novas. Prepare­se, pois nós vamos trazer dicas para conhecer  a fundo o país para onde você está indo.

Atenção: talvez seja preciso esquecer algumas coisas que sua mãe te ensinou.

1­) Fale com estranhos!

Quando você chegar no país que escolheu para o seu intercâmbio, converse muito na língua deles. Fale com  estranhos em todos os lugares possíveis: cafés, livrarias, museus, restaurantes, fila do supermercado, ponto de  ônibus, etc. Não tenha vergonha, pois quanto mais falar, mais fluência vai ter no idioma.

2)­ Fuja dos brasileiros

133066_ext_arquivo-640x330

Claro que há muito mais segurança quando você se vê rodeado por brasileiros, mas isso pode ser um problema.  Lembre­-se que se fizer isso, vai continuar falando português, o que vai atrapalhar no seu aprendizado da língua  estrangeira. Se você fizer um intercâmbio nos Estados Unidos, procure cidades com poucos habitantes  brasileiros. Vá atrás de amigos nativos e aprenda o idioma junto com suas gírias e modo de falar.

3)­ Sua nova família é sua amiga

EO_Trajes_Tipicos_Pedro_Nakano-5

Muita gente pode vir a ter problemas com o modo de agir e a nova rotina com a família que vai hospedar o  intercambista. Porém, vale lembrar que quanto mais amizade você fizer com eles, mais você vai aprender sobre a  cultura, sobre os costumes, o país e o idioma. Lembre­-se que os novos “pais” são ótimos em corrigir os pequenos  erros de conversação que você possa cometer. A dica é estar sempre aberto a novas informações e culturas, pois  a maneira que as pessoas em outros países tratam seus filhos e amigos pode ser bem diferente da que estamos  acostumados aqui no Brasil. Seja tolerante e aprenda com essa nova realidade.

4­) Passeie sem destino

18056765889_4f908e2031_z

Sair pela cidade, sem rumo, é ótimo para conhecer novos lugares e se forçar a conversar com outras pessoas. Vá  a festas, conheça os pontos turísticos e os lugares que os nativos frequentam, participe de eventos tradicionais da  cidade. Alugue um carro e pegue a estrada — se você fizer um intercâmbio na Austrália , vá conhecer os cangurus! Todo o conhecimento adquirido vai ajudar muito quando voltar para o Brasil.

5)­ Prove comidas típicas 

Restaurantes-na-Russia-Pratos-tipicos-georgianos-em-Sao-Petersburgo

Perca o nojo e o medo de provar coisas novas — acredite que muita coisa que você ainda não provou pode ser  deliciosa! Experimente pratos tradicionais e típicos do país onde está hospedado. Você vai aprender a saborear  novos temperos e sabores, além de enriquecer ainda mais sua experiência do intercâmbio.

E aí, já passou a insegurança? Está pronto para aproveitar ao máximo sua estadia fora do país? E você, que já foi  intercambista, tem alguma dica imperdível para quem vai se aventurar? Utilize os comentários para compartilhar informações!


Dicas inusitadas para aproveitar a Gastronomia em Malta

Oi meninas, tudo bem? Algumas de vocês já sabem mas agora vou oficializar alguns planos que tenho aqui no blog. Estou a procura te um lugar super criativo para fazer meu intercâmbio no próximo ano! Estou super animada e por recomendação de uma amiga resolvi pesquisar mais sobre Malta, e adivinhem…. estou me apaixonando por este país!!!

Infelizmente existem poucas informações em português sobre o assunto, por isso nas próximas semanas vou deixar algumas dicas pra quem (assim como eu) está super curiosa para explorar este país :).

Pra inaugurar esta série na categoria de viagens do meu blog, resolvi escrever sobre a gastronomia de Malta! Mas, pera aí… Gastronomia em Malta, quais são os pratos típicos deste país ?

Sobre a culinária maltesa podemos citar que temos um grande mix de influências de gastronomia, estas que são deixadas por conquistadores das ilhas de Malta e ilhas de Gozo, e nem mesmo por isso deixa de ser original em sua variedade de pratos que tem seus sabores autênticos e lembra muito a cozinha italiana, africana, oriental, do mediterrâneo e ainda por várias vezes a culinária inglesa.

Como a ilha de Malta fica em meio ao Mar Mediterrâneo, é interessante citar que sua gastronomia é totalmente baseada em alimentos de ordem sazonal, e a maior parte dos pratos acabam levando um toque dos mariscos, mas tem uma presença de boas quantidades de comida exótica.

Os alimentos são preparados sempre com seus produtos de alta qualidade e são totalmente frescos, a cozinha maltesa a partir disto é rica em legumes, em verduras e também farinhas, leite, queijos, peixes e os frutos do mar.

O Fenek

fenek

Photo: Steven Pham | stevenphamphoto.com

O fenek é um alimento feito à base de carne de coelho, um dos alimentos mais populares possíveis da ilha de Malta. Os malteses adoram saborear este tipo de alimento de muitas formas diferenciadas, as preferidas são através de guisados, de ensopados de coelho ao vinho tinto e ervas, coelho frito, coelho assado, ou ainda no estilo de molho para acompanhamento de massas.

Sobre a gastronomia Malta podemos destacar o chamado Laħam taz-Żiemel

Kazakh_Cavalo_em_Malta-910x530

Conhecida como Horse Meat, esta é a famosa carne de cavalo que é a base de toda a influência da culinária siciliana, mas ainda faz o maior sucesso na ilha de Malta, principalmente entre os turistas que não tem uma permissão para consumir este animal em seu país de origem.

Geralmente a carne de cavalo vem servida cozida e em molho de vinho branco, no menu é possível encontrar, porém o estilo “Kazakh”, que é uma tradição medieval de malta, onde é servida a carne quase crua, apenas levemente grelhada para o consumo.

Estes são alguns alimentos interessantes de citar, que fazem parte da gastronomia Malta, e que dificilmente em outra região do Mediterrâneo você encontrará este tipo de alimento.